games Japão

No Japão modificar consoles é crime



 

 

 

 

Alterar consoles de videogame e modificar arquivos de backup agora é ilegal no Japão

As penalidades variam de US $ 45.000 em multas e até cinco anos de prisão para aqueles que violarem a nova lei.

A GameSpot informou que a Lei de Prevenção à Concorrência Desleal do Japão teve algumas alterações que foram reveladas em dezembro de 2018 e agora impedem que as pessoas adulterem os consoles para alterá-las. A lei contém uma previsão tão grande que até mesmo ações como adicionar jogos extras aos consoles clássicos da Nintendo e da Sony caem nos casos ofensivos. Estes são de fato equipados com um número de jogos pré-carregados que alguns usuários conseguiram aumentar adicionando títulos nos dispositivos; mas até isso agora é punível sob a nova lei japonesa. O guarda-chuva da lei agora também inclui serviços de resgate. O Action Replay e o Cyber ​​Save Editor estão agora banidos.

A Siliconera traduziu o texto original da lei japonesa e revelou que tem como alvo não apenas modders e hackers de console, mas também aqueles que revendem códigos ou chaves para jogos. A revenda e distribuição de códigos para jogos sempre foram uma área incerta em comparação com a compra de jogos por varejistas oficiais, então parece que essas novas alterações também afetarão esse mercado.

Entre as ações proibidas estão, portanto, a distribuição de editores e programas de resgate de dados, distribuição, venda, leilão de códigos seriais e códigos de produtos sem a permissão do fabricante do software, serviços que ofereçam a modificação / pirataria de dados e / ou ou modificação / pirataria do console.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
Powered by: Wordpress